quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Não nos julguem!!!

Tenho estado aqui em ebulição por um post num forum...

Primeiro que tudo acho que alguém que não passou por um aborto não tem o direito de julgar o comportamento de uma mãe que perdeu o seu filho seja a que altura fôr da gravidez.
Acredito e concordo que para melhorar de um estado depressivo a pessoa que perde um filho tem de querer sentir-se melhor.
É preciso lutar contra a dor.
Mas o luto tem as suas fases e não devemos tentar passar por cima de nenhuma delas.

Este alguém põe em causa o sofrimento de uma mãe que perdeu o seu filho às 34 semanas sem motivos aparentes, como que achar que já passou um mês já chega de se queixar...

Alguém consegue sequer imaginar o sofrimento deste mãe?????

34 semanas?????

eu não...

Esta mãe ainda tem de chorar...ainda passou muito pouco tempo...
Eu perdi o meu filho com 23 semanas, já passaram 3 meses e ainda não passou um dia em que a lágrima não tenha escorrido pela cara abaixo...
É muita dor, é muito tempo a habituarmo-nos à presença daquele bébé que desaparece assim de um dia para o outro, são as hormonas de pós parto à mistura... não é nada fácil...
Por isso digo que a ajuda profissional é muito importante.
Para mim está a ser essencial.
Continuei a minha vida mas ainda não passa um dia em que não pense no meu bébé.
Não esqueci mas consegui sobreviver e voltar a erguer a cabeça.

Não me venham é com coisas como "Quero com isto dizer, que existirá sem duvida para ti neste momento, como para todos nós, uma razão muito profunda para tal acontecer. "

Eu não acredito num deus ou o que quer que seja que pense que uma mulher deva passar por isto para crescer, evoluir, melhorar como pessoa.

Eu hoje depois do que me aconteceu não sou uma melhor pessoa talvez pelo contrário... porque sou mais fechada, mais triste, mais insegura, mais bicho do mato.
Eu penso que nada na perda de um filho pode ajudar ...

Quem acredita nisso me digam porquê, como????? Eu queria muito saber para quê????

Ou comentários como :
"As coisas apenas significam aquilo que eu quero que signifiquem e é tudo na realidade um grande e imenso teatro"

A perda de um filho é uma MORTE, é uma perda muito grande...
Acaba tudo num segundo...
Não há outro significado.... é tudo menos um teatro.
A morte é real, a dor é real, psicológica e física.
A dor é também uma série de sinais, hormonas que circulam pelo nosso corpo.
Por isso não é só querer melhorar é preciso tempo.
Ajuda o querer melhorar mas não é suficiente...

O que é preciso, pelo menos para mim, é chorar tudo tudo tudo...
Ser acompanhada por profissionais que saibam o que estão a fazer.

Esta fase é muita muito dura...

A ajuda da familia e amigos é também muito muito importante.
Basta um ombro amigo, um silêncio partilhado, um mimo.
O estar disponivel para ouvir.

E sem dúvida que o tempo ajuda...

E não vale a pena tentar esquecer.
Não dá...
Não funciona assim...
Foram momentos demasiado marcantes...
Muita mistura de sentimentos...

Eu lembro-me do meu todos os dias, mas a dor vai acalmando aos poucos até ao ponto em que é possivel continuar a viver.

Não nos julguem...

3 comentários:

Vera Raposo disse...

Bem ouvem-se coisas que parece mentira...
Isso de ser melhor pessoa ouço muitas vezes.. O que ouvi mais foi o que não nos mata fortalece-nos.. Mas sinceramente tudo o que me aconteceu foi horrivel demais para acreditar que tem alguma coisa de bom.. Vi o outro lado da vida..
E agora claro que me ergui, mas fui tão para baixo que ainda estou a tentar manter-me à tona.. E sinto que se me acontecesse agora alguma coisa voltava para aquele lugar escuro que tanto me custou a sair...
Um conselho para todas as pessoas: pensem bem antes de dar esses conselhos e opiniões.... Há coisas na nossa vida tão más que em nada podem trazer fortalecimento...

PauLLa disse...

Ola marta
Eu tambem li esse comentario e achei exatamente o mesmo que tu..
Como é que alguem pode dar uma opiniao tao insensivel???
Quer tenha passado por isso ou nao..
Antes de passar por isto era sensivel a este tema e respeitava a dor das pessoas...
Temos que viver todos os passos do luto...
E apoiar e ajudar da melhor maneira que conseguirmos...
E doi muito muito...
Quer seja as 12 semanas, 23, 25, 34 ou 40.....
É um sonho perdido..
Uma dor mt grande....
A Claudiamama do forum precisa de ser compreendida e não de ouvir opinioes dakelas...~
Enfim....
Bj gdd

xana disse...

Eu perdi a minha pequenina às 29 semanas! Já passaram 3 meses mas mesmo assim a dor continua.
Disseram-me muitas vezes que "talvez tenha sido melhor assim", ou "foi porque Deus assim o quis", ditos estúpidos de pessoas que não compreendem. Nada disto ajuda!! Cada vez acho mais que só quem passa por elas é que compreende...
Um grande beijinho