segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

De volta com notícias

Mais uma vez ando a fugir eu sei...

Eu sei que me faz bem escrever e partilhar, é por isso mesmo que volto sempre aqui.

E já que falar sobre o assunto é dificil...

Neste momento não por mim mas porque a maioria das pessoas tem dificuldade em falar sobre o que se passou.

O mundo continua a girar...

Acho que é mais fácil esquecer ou fingir que nada se passou.

Eu sei que não é por mal, muito pelo contrário querem proteger-me.

Mas eu não vou esquecer.

E não quero que esqueçam também...desculpem...

Mas esta fase da minha vida faz de mim quem eu sou hoje, diferente de há 1 ano de certeza.

Por isso não posso esquecer... e não quero.

Só quero que saibam que se precisarem de falar comigo sobre o que se passou eu não levo a mal, e não fico mais em baixo por isso. Talvez até fique melhor...

Deitar para fora faz-me bem :)

A minha sobrinha é que me faz questões. Com 6 anos e a respectiva inocência pergunta :

Tia mas porque é que ele morreu?
Tia porque é que ele não tinha um nome?
Tia vais ter outro bébé dentro da barriga?

Perguntas com respostas não muito fáceis, mas a lágrima não escorreu. É verdade.

Foi bom ter falado com ela sobre isso.

Ela pareceu satisfeita com as respostas e eu por ter tido espaço para falar sobre o meu bébé sem tabus.

6ªfeira - dia de obstetra na MAC

Pois é disso que ando a fugir...
Não que não tenha corrido bem porque correu.
Eu estava tão ansiosa que não dormi de 5ª para 6ª.
Tinha decido não falar grande coisa. Deixar a médica falar.
E não chorar...não por favor já chega...

Primeiro falei com a psicóloga, uma preparação... mas não consegui falar grande coisa...
Ficou agendada outra consulta para dia 21.

Depois a consulta.
Esperei no meio de meia dúzia de barrigudas com um sorriso feliz na cara.
Inveja? Por acaso não... Até estava com medo disso, mas não.
Pensei que possivelmente já elas também teriam passado por muito e mereciam a sua estrelinha dourada.

Quando chegou a minha vez a médica e a enfermeira levaram-me para um gabinete diferente como que a tirarem-me daquele ambiente. Na altura nem estava a perceber...

Entrei calada... coração aos pulos...

Ela tinha para mim o resultado da autópsia do bébé em detalhe...

Li tudo...

390g... comprimento 25.5 cm... pé de 4 cm... perímetro de cabeça de 18.5 cm... orgãos genitais masculinos... são os pormenores que me ficaram na cabeça...

Todos os orgãos perfeitos e sem alterações...

Conclusão da médica : não foi do bébé...

Depois o relatório da placenta...

Placenta monocoriónica e monoamniótica normal para segundo trimestre de gestação sem alterações. Vasos do cordão umbilical e membrana amniótica sem lesões.

Cordão umbilical de inserção velamentosa.

Esta última informação vem de acordo com a enfermeira parteira na altura do parto que disse que a pacenta parecia normal mas o cordão umbilical era estranho...

Falando com a médica o cordão umbilical de inserção velamentosa é qualquer coisa como isto:






Um cordão que se insere na ponta da placenta em vez de no meio e as 2 artérias e a veia estão em parte soltas, sem formar um cordão antes de entrar na placenta.

Parece que ocorre em menos de 1% da gravidezes e o que se sabe é que é uma das causas de morte de bébés no parto por hemorregia, se a situação não for detectada antes do parto.

Segundo a médica não se conhece efeitos deste problema nos bébés de 2º trimestre, o que não quer dizer que não haja...

Conclusão:

Não se sabe o que aconteceu...

Poderá ter sido a amniocentese, por o coração do bébé ter parado no dia seguinte...

Poderá ser alguma micro trombose na placenta que não se tenha conseguido detectar ... o volume de líquido amniótico normal contradiz esta teoria pelo que se sabe...

Poderá ser do cordão estar mal inserido... não há dados para isto...

Conclusão da médica:

O bébé era normal.

Mortes fetais no 2ºtrimestre são normalmente associadas a problemas de saúde da mãe.

Isto foi possivelmente do SAAF mesmo que não tenhamos provas...

Pedido da médica:

Por favor vamos tentar outra vez...

Desatei a chorar...

E eu só disse : é o que mais quero... mas tenho tanto medo...

E ficámos assim. Fiquei de acabar a minha tese . E quando quiser começar os treinos ir lá avisar.

Por isso digo que a consulta correu bem... mas sinto um vazio... tantas perguntas sem resposta...

5 comentários:

Vera Raposo disse...

Oh Marta claro que tens que tentar.. Força amiga..
Eu também só estou à espera do resultado do enxsudado vaginal para recomeçar os treinos.. E estou ansiosa.. Já estou a tomar ácido fólico e iodo..
Talvez seja a ultima caixa de pilula que tome..
Eu tb tenho a anatomia patológica da minha placenta e tenho lá uma hemorregia na face materna. Mas a GO disse que não é nada de preocupante.
Vai dando noticias que quero acompanhar TUDO TUDO

Beijo apertadinho

PauLLa disse...

Oh Marta,
Nada mais positivo que essas palavras da medica "Por favor vamos tentar outra vez..."
Tens que ter fé e acreditar que essas desgraças so nos acontecem uma vez na vida...
Foi uma má experiência mas temos que aprender a viver com ela...
Força linda
Nós estamos ctg!!!!!

MF disse...

Faço minhas as palavras delas. Se até a médica te disse o que disse. Eu sei que deve ser muito mas muito difícil e que deves estar desiludida com a vida, que tens medo. É natural, depois de tudo o que passaste. Agora é mergulhar (primeiro na neve ;) )e depois na tese. Acaba, avança e a coragem, pede-a a nós, os amigos, que estamos cá pró que der e vier.
Um beijo GRANDE, GRANDE. Espero que te tenha dado o que precisaste e te venha dar tudo o que no futuro precisares.
Abraço muito muito apertado.

Juanitta disse...

Marta,

Deixa-me mandar-te um beijinho daqueles que vão até ao coração. Sofro tanto com vocês... Ao ler-te, leio a pobre cabeçinha da minha mana . E se pudesse passava por tudo no lugar dela só para não a ver sofrer...
Quanto ao resultado, sei que os porquês impedem-te de olhar em frente mas, acredita que, só quando encaramos a ausência de explicação conseguimos ter a serenidade para seguir esta caminhada. Com a minha mana foi assim...
É duro? É! Muito! Demais.. Mas lembra-te que a esperança deve ser a tua protectora daqui em diante, porque lá em cima há uma estrelinha que te vai guiar sempre!
Tentar? Todos os dias! Medo? A cada segundo! Solução? Lutar! As batalhas vencem-se, Marta! Vais vencer esta saudade... Vais vencer esta dor... Fala, chora, grita. No minuto seguinte estarás melhor. Acredita que com o tempo, fica a lembrança que nos aquece e conforta o coração com uma serenidade que jamais julgámos vir a sentir.
Um beijinho grande !

Martense disse...

OBRIGADA!!!

Muito obrigada pelas vossas palavras, pela vossa força, pela vossa presença.

Ajuda muito, muito mesmo, mesmo que me deixe em lágrimas que mais parecem um rio...

OBRIGADA