quinta-feira, 30 de agosto de 2007

Ser Amigo

Duas das frases que "conduziram" de alguma forma o rumo da minha vida foram:

Só lá chega quem caminha
(Oferecida pela minha professora da primária quando fui para o ciclo preparatório)

Não faças aos outros aquilo que não gostarias que te fizessem a ti.
(Muitas vezes repetida pelo meu pai ao longo da minha vida)

Não são mesmo só frases para mim, são pensamentos que levo muito a sério e que de certa forma procuro naqueles que são meus Amigos.

Felizmente ao longo da minha vida, seja onde fôr, da primária à faculdade, passando por diferentes instituições, entre elas cientificas e desportivas, e ainda diferentes países como a Itália, Noruega e a Inglaterra sempre tive o prazer de conhecer pessoas das quais revejo as frases da minha vida. E mais, muito mais... Com quem aprendi muito e alguns mantenho como guias da minha vida.

Poucas (felizmente...) foram as vezes em que pessoas que eu considero Amigas me magoaram e traíram ainda menos...

Pensava eu... acreditava vivamente que Amigo meu não me magoaria, porque eu nunca faria nada para o magoar...

Porque Amigo é AMIGO, importa-se...

Como dizia o principezinho:

...E foi então que apareceu a raposa: - Bom dia, disse a raposa. - Bom dia, respondeu polidamente o principezinho, que se voltou, mas não viu nada. - Eu estou aqui, disse a voz, debaixo da macieira... - Quem és tu? perguntou o principezinho. Tu és bem bonita... - Sou uma raposa, disse a raposa. - Vem brincar comigo, propôs o principezinho. Estou tão triste... - Eu não posso brincar contigo, disse a raposa. Não me cativaram ainda. - Ah! desculpa, disse o principezinho. - Que quer dizer "cativar"? - É uma coisa muito esquecida, disse a raposa. Significa "criar laços..." - Criar laços? - Exactamente, disse a raposa. Tu não és ainda para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens também necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. E eu serei para ti única no mundo... Se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei um barulho de passos que será diferente dos outros. Os outros passos me fazem entrar debaixo da terra. O teu me chamará para fora da toca, como se fosse música. E depois, olha! Vês, lá longe, os campos de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim é inútil. Os campos de trigo não me lembram coisa alguma. E isso é triste! Mas tu tens cabelos cor de ouro. Então será maravilhoso quando me tiveres cativado. O trigo, que é dourado, fará lembrar-me de ti. E eu amarei o barulho do vento no trigo... A raposa calou-se e considerou por muito tempo o príncipe: - Por favor... cativa-me! disse ela. - Bem quisera, disse o principezinho, mas eu não tenho muito tempo. Tenho amigos a descobrir e muitas coisas a conhecer. - A gente só conhece bem as coisas que cativou, disse a raposa. Os homens não têm mais tempo de conhecer alguma coisa. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos. Se tu queres um amigo, cativa-me! ...
Antoine de Saint Exuperry

Fica claro então que tive a minha grande desilusão de do que é ser Amigo...

E o que mais me dói é que não consigo deixar de ser Amigo porque... porque eu acho que ainda vale a pena não fazer aos outros aquilo que não gostava que me fizessem a mim...

Mas custa...

1 comentário:

jc disse...

Alô!

Estou a mandar-te um beijo de luz para cativar-te :-)

Um abraço

Zeca