domingo, 2 de agosto de 2009

O cromossoma do Amor


Acabei de ler o livro O cromossoma do Amor de Bibá Pitta e Inês de Barros Baptista.
Gostei muito, muito mesmo.
E recomendo a qualquer pessoa que vai ser mãe ou pai, biológico ou de barriga.
A ideia que tinha da pessoa conhecida Bibá Pitta não era a melhor sinceramente.
Para mim era só mais uma tia de cascais, e de resto eu não leio revistas côr de rosa por isso não sabia de nada. Sabia que ela tinha uma filha com trissomia 21 e ouvi a falar algumas vezes sobre isso, mas sempre achei sinceramente que ela falava demais, e que ela vivia uma situação priviligiada pelas condições monetárias e conhecimentos pessoais que tinha.
Aqui não me interessa se o que escreveu é verdade ou não (mas espero que sim) mas são muitas as mensagens importantes que envia no seu livro. O facto do livro ter o ponto de vista de várias pessoas da família, assim como médicos, professores e terapeutas faz com que diferentes visões da mesma realidade transmitam o que é viver com uma criança diferente.
Adorei e especialmente aprendi muito.

6 comentários:

Margarida disse...

ola',

Pois, no entanto, ha' um menino com trissomia 21 no Aboim Ascensao, disponivel para adopcao desde que tem poucos meses, hoje ja' com uns 3 anos ou perto, e nao ha' uma unica alma em todo o pai's que o receba...

Beijinhos

Martense disse...

Pois Margarida...
Mas acho que não pudemos julgar as pessoas que não aceitam esse bébé. A Madalena pelo que percebi do livro em termos de saúde até era uma criança com uma trissomia leve, sem problemas cardíacos e sem grandes complicações. Além disso foi estimulada desde o dia em que nasceu para que possa ter as suas capacidades o mais desenvolvidas possível.
Esse bébé em que falas não sabemos quais os seus problemas, e provavelmente já leva 3 anos de atraso no seu desenvolvimento..
Depois é aquilo que costumas dizer, porque pode até não haver pais para essa criança, mas os candidatos também não sabem da sua existência, ninguém a conheceu para se puder apaixonar por ela. Se o sistema aqui fosse um bocadinho mais como o do UK (nas partes positivas!!!) talvez esta criança viesse a ter possiilidade de ter pais um dia.
Sem falar em apoios económicos por parte do estado, esta criança é adoptada sem mais ajudas o que também assusta os pais que até possam pensar nisso.
Mas é triste sim...

Bjssss

eueogajito disse...

tens um miminho no meu blog

beijobeijocas

Vera Raposo disse...

Olá Marta

De facto a minha ideia inicial da Biba Pita não era a melhor. Mas depois de uma reportagem que vi sobre ela com a filha mudei logo a opiniao.. ela é uma Mulher com M grande!!
O livro é bom??

Martense disse...

Sim Vera vale a pena para qualquer pessoa que goste de estar com crianças sejam elas como forem e que por vezes não sabe o que fazer, o que dizer, como lidar com crianças diferentes.

Joni disse...

Olá Marta
Em relação ao comentário da Margarida, referente ao menino com T21 que está no Aboim e Ascenção, devo dizer que eu, tendo adoptado um menino com T21 e estando a adorar a minha relação com o meu filhote, tenho consciência de que é uma decisão muito complicada. Nem toda a gente é capaz de ter um filho com deficiência.
Qualquer pessoa que queira adoptar e pense em adoptar uma criança com problemas tem de assentar primeiro os pés na terra e pesar os pros e os contras. Tem de ser capaz de lidar com descriminação. Tem de ser capaz de lidar com os atraso no desenvolvimento. Tem de ser capaz de uma série de outras coisas.
Posso dizer-te que de santa a louca já me chamaram de tudo um pouco.
Se voltasse atrás no tempo (a outubro de 2006) teria trazido o meu Teosurinho para casa na mesma.
Mas isso sou eu...
Acredita que nem toda a gente consegue e não é por isso que devemos criticar.
Acima de tudo, as pessoas têm de ser honestas com elas próprias e, se não conseguem, não devem adoptar meninos com T21 ou outras deficiências.
Em relação à tua resposta: "Esse bébé em que falas não sabemos quais os seus problemas, e provavelmente já leva 3 anos de atraso no seu desenvolvimento..." O meu Tesourinho tinha 3 anos quando veio para casa (19 meses de idade mental). Muito trabalho (principalmente dele) e hoje é o menino que tens acompanhado no blog dele.
Os atrasos, nestes meninos e nestas idades, se calhar não são assim tão dificeis de recuperar...


Em relação ao livro da Bibá Pitta (a quem conheço pessoalmente devido ao desfile no zoo que o Bruno fez e às nossas andanças televisivas), devo dizer que ainda não li.
Tenho muita curiosidade, mas o tempo tem sido pouco.
Já ouvi dizer maravilhas do livro. Ainda não ouvi comentários desfavoráveis...

Beijinhos e boa sorte para o teu projecto de adopção.
Em relação aos 6 meses de avaliação, vais ver que passam a correr.
Quando receberes a carta a dizer que és apta, vais olhar para trás e ver que o tempo passou e nem deste por isso.

Bjs